Praça da Sé: um importante marco da história de São Paulo

Dani Pádua
em 25/01/2018 às 17:36

Hoje, 25 de janeiro de 2018, São Paulo comemora 464 anos. A cidade é conhecida como “Selva” de Pedra, por ser cinza, grisalha, barulhenta.

São Paulo é a terra de todos, assim como disse o escritor e cronista, Ignácio de Loyola Brandão: “Aqui é assustador e fascinante. Misterioso e enigmático. O que me encanta em São Paulo é você nunca saber o que vem pela frente”.

E isso é realmente encantador. Você pode fazer o mesmo caminho para o trabalho todos os dias, mas com certeza algo novo surgirá, é o que a maioria diz.

Se você não mora nessa “Selva de Pedra” como eu, com certeza em toda visita à cidade, se surpreende com algum ponto turístico “novo”, ou alguma novidade.

São muitos lugares que retratam as imagens de São Paulo, mas hoje em específico, quero citar a Praça da Sé.

A Praça da Sé é o centro geográfico da cidade e está inserida no histórico de transformações sociais e estéticas de São Paulo. Já foi palco de vários encontros políticos e foi considerada um sofisticado espaço público, principalmente nos anos 70, onde passou por sua terceira grande reforma. Originalmente era conhecido como “Lardo da Sé”.

Infelizmente, hoje a Praça é frequentada por muitos sem-teto e dependentes químicos. Tudo isso, um grande reflexo da nossa sociedade atual.

 

Por que é considerada o centro geográfico de São Paulo?

 

Porque no local está o Marco Zero em frente à Catedral da Sé e é partir dele que são medidas as distâncias das rodovias paulistas, dos quatro estados das fronteiras, assim como a numeração das vias públicas da cidade.

O monumento é simbolizado por um prisma hexagonal revestido de mármore, no centro de uma rosa dos ventos construída no chão da praça. Na parte de cima, em bronze, em cada lado do miniobelisco, estão os principais lugares brasileiros como Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Santos e Goiás.
A prefeitura de São Paulo reconhece o monumento como um forte sentimento paulista ressaltando o papel de formação do Estado de São Paulo, mas também do Brasil. O Marco Zero tem realmente um valor simbólico.

                           Marco Zero.

Junto à praça está a gótica e bizantina Catedral Metropolitana de São Paulo, a antiga Igreja Matriz que foi construída em 1588 e reformada em 1954, no aniversário de 400 anos da cidade e é até hoje, a maior igreja de São Paulo, com 92 metros de altura.

            Catedral da Sé.

Da Catedral é possível avistar as estátuas de Padre José de Anchieta e do apóstolo Paulo, que dá o nome a cidade, e das imponentes Palmeiras Imperiais, além de diversas obras de artistas plásticos como “Os Pássaros”, de Felícia Leiner; “Diálogo”, de Franz Weissmann; e “Espaço Cósmico”, de Yutaka Toyota.