Locais em Belo Horizonte que estão fechados, ou com restrição devido ao surto de Febre Amarela

Dani Pádua
em 26/01/2018 às 18:29

Devido ao surto que tem acontecido nos últimos dias de febre amarela em algumas regiões do Brasil, infelizmente alguns pontos turísticos estão fechados, ou com algumas restrições para visita.

Hoje vamos falar da capital mineira, Belo Horizonte.  A cidade decretou situação de emergência, assim como suas vizinhas Itabira e Ponte Nova.

O número de mortes por febre amarela em Minas Gerais pode chegar a 19, desde dezembro de 2017.

Então a prefeitura decidiu fechar alguns locais, com o objetivo de prevenir a febre amarela. No ano passado, a prefeitura já havia fechado, por causa da febre amarela, o Parque das Mangabeiras, o Mirante, o Parque Serra do Curral e o Parque Jacques Cousteau. Esta medida também foi tomada após macacos mortos serem encontrados nesses locais.

A prefeitura informou que mantém o monitoramento da ocorrência de casos suspeitos da doença e de episódios de morte de macacos, com a adoção das medidas indicadas em cada situação. Conforme o município, assim que se identifica algum caso suspeito ou da ocorrência de morte em macaco, são intensificadas as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, vetor urbano que pode transmitir a febre amarela.

 

Locais fechados em Belo Horizonte:

 

. Parque das Mangabeiras, no bairro Mangabeiras.

. Mirante do Mangabeiras, no bairro Mangabeiras.

. Parque da Serra do Curral, no bairro Mangabeiras.

. Parque Municipal Aggeo Pio Sobrinho, no bairro Buritis.

. Parque Ecológico Roberto Burle Marx, no bairro Barreiro.

. Zoológico de Belo Horizonte (ficará fechado durante uma semana, do dia 27 de janeiro à 1o de fevereiro). Após esse período as visitas serão apenas para quem estiver com o comprovante da vacina contra febre amarela em mãos.

. Instituto Inhotim, que fica em Brumadinho, á 59,5km de Belo Horizonte, desde 23 de janeiro, passou a exigir o comprovante de vacina contra a febre amarela.